quarta-feira, 7 de dezembro de 2016


OCUPAÇÃO DAS ESCOLAS

Meus amigos, o que diferencia a democracia dos regimes totalitários é a preservação das liberdades e o respeito aos direitos individuais e coletivos dos cidadãos.

Nas recentes ocupações de escolas por manifestantes que querem protestar contra medidas do governo, o que vemos é o flagrante desrespeito aos preceitos do Estado democrático, com efeitos danosos para a parcela da população que está sofrendo restrições na liberdade de ir e vir e no direito de frequentar a escola.



“A ocupação das escolas, orquestrada por militantes ideologizados, perdeu completamente sua legitimidade ao impedir professores de trabalhar, tirando o acesso às salas de aula dos alunos que querem estudar.”

Centenas de estabelecimentos de ensino foram ocupados, em todo o País, por grupos organizados de estudantes e militantes de movimentos sociais e partidos políticos, acarretando a suspensão das atividades regulares dessas unidades e deixando milhares de alunos sem aula.

Os limites e o respeito aos direitos dos cidadãos não podem continuar sendo ignorados pelos líderes desses protestos.

Sim, todos temos o direito de manifestar nossas ideias, nossas reivindicações, nossas insatisfações. Temos o direito de cobrar das autoridades o cumprimento das políticas públicas e o aperfeiçoamento dos serviços estatais essenciais. Mas não podemos encobrir sob esse manto a violação de direitos e liberdades.

Infelizmente, é isso o que tem acontecido desde a eclosão desse movimento de ocupação de escolas.

A maior parte dos estudantes e seus familiares reprovam a forma como as ocupações estão sendo conduzidas e suas consequências.

Quando um protesto redunda na frustração de expectativas, na violação de direitos e no cerceamento da liberdade dos cidadãos que, em tese, seriam os maiores interessados em protestar, algo está errado.

No caso das ocupações de escolas, notamos que a manifestação orquestrada por militantes ideologizados perdeu completamente sua legitimidade.

Querem questionar e debater o que aqui está sendo analisado? Querem contestar medidas tomadas pelo Poder Executivo? Podem fazê-lo de modo republicano e pacífico. O que não podem é impedir professores de trabalhar, tirar o acesso às salas de aula de indivíduos que querem estudar, gerar contratempos e preocupações desnecessários para as famílias dos estudantes.

Desse modo, deixo registrado meu repúdio às ocupações das escolas públicas, na forma como foram mantidas, e minha solidariedade aos professores, estudantes e cidadãos de bem tiveram desrespeitados seus direitos.

Por: Antonio Bulhões
Deputado Federal / PRB-SP


Nenhum comentário:

Postar um comentário