sábado, 24 de dezembro de 2016


BOAS FESTAS


Meus amigos, antes que o ano começasse todos já antecipavam que 2016 seria um ano difícil. Não era preciso prestar atenção aos palpites dos videntes e místicos que lotam os programas de televisão todo mês de dezembro para saber disso.

No fim do ano passado foi recebida a denúncia de crime de responsabilidade contra Dilma Rousseff, fato que, sozinho, já prometia para este ano todos os inevitáveis traumas de um procedimento de destituição. Com efeito, o processo inflamou os ânimos durante os oito meses pelos quais se arrastou até a sentença condenatória do Senado.



“Desejo a todos os brasileiros boas festas. O futuro nos guarda muitos bons anos não por determinação do destino, mas pela inteligência e iniciativa sempre renovadas da sociedade brasileira.”

Para além disso, sabia-se que a atividade econômica tendia a continuar encolhendo, sem chance de estabilidade antes do fim deste ano.

Também nos havíamos comprometido a sediar os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, e temia-se que sua realização fosse prejudicada seja pelo surto de febre pelo vírus Zika, seja pelos atentados terroristas do extremismo islâmico, de que até o Brasil, país distante do mundo árabe-muçulmano, aprendeu a ter medo. Felizmente, os Jogos correram sem sobressaltos e foram uma das surpresas positivas do ano.

Enfim, havia motivos de sobra para prever um ano desgastante, e de fato o foi. Não dá para tentar adocicar as coisas quando doze milhões de brasileiros estão ainda desempregados.

Mas você, brasileiro que me ouve, pode ao menos estar certo de que, acossado por todos esses desafios, nosso país está se tornando mais forte.

E a maior razão para ter certeza de que o País sairá melhor de tudo isso é que o próprio povo brasileiro está mais maduro. Já não acredita em qualquer coisa, acompanha a atuação de seus representantes e participa da vida política mesmo fora das eleições.

É por isso que estou seguro de que 2017 será um ano melhor. A sociedade brasileira já clamou pela liberdade contra uma ditadura, e venceu. Já lutou contra a hiperinflação, e venceu. A cada vitória o País amadureceu, se tornou melhor do que era antes, e com os desafios do presente não será diferente.

Desejo a todos os brasileiros boas festas. O futuro nos guarda muitos bons anos não por determinação do destino, mas pela inteligência e iniciativa sempre renovadas da sociedade brasileira.

Muito obrigado!

Por: Antonio Bulhões

Deputado Federal / PRB-SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário