sábado, 26 de novembro de 2016


PEC 241 – PARTE 9


Meus amigos, os opositores da PEC do Teto alegam que ela será um flagelo para o Brasil, porque, segundo eles, reduzirá drasticamente os gastos públicos com programas sociais, educação e saúde.

Eles finalizam seus argumentos afirmando sempre que os mais pobres serão os mais penalizados.




“O governo federal está prestes a passar por uma crise fiscal semelhante à de muitos estados hoje, que não tem dinheiro para honrar em dia os salários, as aposentadorias e serviços básicos como os de SAÚDE e EDUCAÇÃO.”

Estes opositores esquecem ou se fazem de desentendidos, de que há um tremendo rombo no orçamento.

Coincidentemente, os que se opuseram ferozmente contra o Plano Real, lançado pelo Presidente Itamar Franco, são os mesmos que agora se insurgem contra a PEC 241 que tem as mesmas medidas econômicas de combate à hiperinflação.

O Plano Real foi se ajustando e vingou. Nós temos a mesma esperança em relação à PEC do Teto.

Com a PEC, poderá haver até um aumento de recursos públicos em saúde e em educação, ao contrário do que afirmam os adversários do plano.

O governo será obrigado a gastar mais eficientemente os seus gastos, pois sua liberdade nos gastos será restrita.

O governo federal está prestes a passar por uma crise fiscal semelhante à de muitos estados hoje, que não tem dinheiro para honrar em dia os salários, as aposentadorias e serviços básicos como os de saúde e educação.


Por: Antonio Bulhões
Deputado Federal / PRB-SP


Nenhum comentário:

Postar um comentário