sexta-feira, 21 de outubro de 2016


PEC 241 – PARTE 1


Meus amigos, muita gente tem me perguntado sobre a PEC 241, conhecida como a PEC dos Gastos. Por isso, falarei agora sobre esse assunto.




 “O maior prejudicado pela inflação gerada pelo desajuste das contas públicas são os mais carentes. Somente controlando gastos será possível reduzir juros. Não há conquista social com 12 milhões
de desempregados!”

Estamos com uma imensa dívida pública que se acumulou ao longo dos anos e há praticamente apenas dois caminhos para equilibrar as contas do governo: aumentar impostos ou controlar as despesas.

Considerando-se que já sofremos com uma carga tributária exorbitante, controlar os gastos públicos, que se expandem de forma assustadora, é o melhor caminho.

Se não dermos um basta no crescimento vertiginoso das despesas, o país simplesmente quebra! Por essa razão, não há outra saída!

O que acontece se o governo quebrar? Entre tantas consequências, serão prejudicados o fornecimento de serviços públicos básicos e o pagamento de aposentados, pensionistas e servidores públicos.

É o que muitos já estão vivenciando em alguns Estados como o Rio Grande do Sul, o Rio de Janeiro e até o Distrito Federal, pois quando o governo está muito endividado, aumentam as chances de que ele não tenha dinheiro para honrar seus compromissos.

Há que se lembrar que o maior prejudicado pela inflação gerada pelo desajuste das contas públicas são os mais carentes. Somente controlando os gastos é que será possível reduzir os juros. Meus amigos, não há conquista social com 12 milhões de desempregados!

Por esse motivo, é necessário que se aprove a PEC 241, que permitirá a queda dos juros e o fornecimento de mais recursos para financiar as políticas públicas.

Por: Antonio Bulhões
Deputado Federal / PRB-SP



Nenhum comentário:

Postar um comentário