segunda-feira, 12 de setembro de 2016


CRESCIMENTO DA VIOLÊNCIA


Meus amigos, vemos, com frequência, a grande mídia divulgar a ocorrência de crimes, com elevadíssimo grau lesivo, em muitas cidades brasileiras.

Antes comuns nas áreas reconhecidas como mais violentas, tais práticas, hoje alcançam vários núcleos familiares, com consequências de difícil mensuração.




“Pelas ações de violência reproduzidas no seio de tantas famílias brasileiras, percebemos sua dimensão e seu grau de complexidade, evidenciando o longo caminho a ser percorrido para que a paz social não seja mera aspiração.”

Homicídio qualificado, latrocínio, estupro de vulnerável ilustram o vasto campo de ações lesivas que causam perplexidade e assombro no conjunto da sociedade.

E quanto tais ações são reproduzidas no seio de tantas famílias, podemos perceber, com total clareza, que a violência ganha, a cada dia, nova dimensão e amplifica, assim, seu grau de complexidade.

Muitos cientistas sociais tentam compreender os múltiplos aspectos associados à violência. No âmbito familiar, por exemplo, a proximidade estabelecida entre criminosos e potenciais vítimas é apontada, em vários estudos sociológicos.

Da mesma forma, cientistas sustentam que a violência sofrida por mulheres, jovens e idosos possui forte vínculo com a vulnerabilidade social vivenciada por tais grupos, algo seguramente potencializado nos contextos familiares ainda caracterizados pela extrema pobreza.

Ou seja, a reversão desse preocupante cenário requer políticas públicas abrangentes, nascidas de intensos debates interdisciplinares e que enfatizem as verdadeiras determinantes estruturais do problema.

A partir do acurado exame dessas determinantes, e da tão aguardada intensificação de investimentos em setores como educação, trabalho, saúde e segurança, teremos condições de reduzir vulnerabilidades sociais. Mas não somente isso. De fato, também teremos a singular oportunidade de fortalecer, no inconsciente coletivo, a cultura da não violência.

Meus amigos, cada família atingida pela violência torna evidente o longo caminho a ser percorrido para que a paz social não seja mera aspiração.

Por: Antonio Bulhões

Deputado Federal / PRB-SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário