segunda-feira, 6 de junho de 2016

DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE

Meus amigos, no dia 05 de junho comemoramos o Dia Internacional do Meio Ambiente.

A data foi instituída em 1972, num encontro promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU), em que estiveram presentes 113 países e 250 organizações não governamentais.


“Somos o país que mais desmata no mundo e não temos sido capazes de proteger o nosso riquíssimo patrimônio natural. Temos de agir com responsabilidade para que, de nossa parte, esteja assegurada a permanência do homem no planeta Terra.”

Na ocasião, a finalidade era tratar de assuntos ambientais, em especial, da degradação que o homem até então já havia causado ao meio ambiente e da ameaça que isso representava para a sobrevivência da espécie.

Concluiu-se que, a qualquer custo, a diversidade biológica deveria ser preservada, porque essa era condição fundamental para a existência humana.

Desde então, a data tem servido para ampliar as discussões sobre: poluição do ar, do solo e da água; desmatamento; diminuição da água potável para consumo humano; destruição da camada de ozônio; destruição da biodiversidade; fontes alternativas de energia; tratamento adequado do lixo; enfim, sobre desenvolvimento sustentável.

Esses debates têm trazido avanços, é verdade, mas a compreensão humana sobre sua ação predatória no Planeta ainda está muito aquém do nível necessário.

Sem planejamento, sem consciência ambiental, sem respeito à natureza, a ação do homem já fez desaparecerem extensas áreas de florestas originais; provocou a drenagem de metade dos pantanais do mundo; e já emitiu quantidade suficiente de gases de efeito estufa para manter a Terra aquecendo de modo ameaçador pelos próximos séculos.

Com tudo isso, a ameaça primeira recai sobre as espécies animais e vegetais, que desaparecem num ritmo acelerado, ao contrário do que aconteceria no processo de evolução natural.

Sabe-se que há mais de 17 mil espécies ameaçadas de extinção – desde plantas e insetos pouco conhecidos até exemplares de aves e mamíferos que estamos acostumados a ver no cotidiano.

A data comemorativa é, certamente, ocasião e oportunidade de cada um de nós repensar sua conduta e assumir sua cota de responsabilidade diante da questão.

De acordo com dados do Banco Mundial, somos o país que mais desmata no mundo.

Isso significa que não temos sido capazes de proteger o que temos de mais precioso: nosso riquíssimo patrimônio natural. Ou arranjamos um jeito de proteger nossos ecossistemas, ou estamos colocando em risco a humanidade – isso, sem nenhum exagero.

Detentores de tamanha responsabilidade, temos de agir para que, de nossa parte, esteja assegurada a permanência do homem no planeta Terra.

Que o Dia Mundial do Meio Ambiente sirva para nossa reflexão e, mais que isso, para nossa ação.

Por: Antonio Bulhões

Deputado Federal / PRB-SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário