sexta-feira, 27 de maio de 2016

O RISCO DE FUMAR NARGUILÉ

Meus amigos, quero fazer um chamamento a toda sociedade acerca de um grande perigo que cerca nossa juventude. Trata-se do hábito, cada vez mais disseminado, de fumar narguilé.

Uma nova onda entre os jovens, verdadeira moda, se constitui em formar pequenos grupos de amigos e compartilhar a aspiração do tabaco. O narguilé é um tipo de cachimbo de água usado, na maioria das vezes, para o fumo coletivo.



“Temos um histórico reconhecido de combate ao tabagismo, pois reduzimos drasticamente o número de fumantes; não podemos, agora, ficar indiferentes aos graves problemas causados pelo uso do narguilé pelos nossos jovens.”

Por ser um tabaco aromatizado e a fumaça passar pela água antes de ser ingerida, estes grupos pensam ser este hábito inofensivo. Com um aroma agradável, o narguilé consegue disfarçar malefícios que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), são mais severos do que os do cigarro.

A suposição de que a água (ou qualquer outro líquido) absorveria a nicotina e limparia a fuligem da queima do tabaco, filtrando-o, foram desmentidas. Segundo pesquisa realizada pela Universidade de Brasília (UnB), “uma sessão de narguilé equivale a nada menos do que fumar 100 cigarros. A quantidade de fumaça e substâncias tóxicas inaladas nos dois casos é a mesma”.

Ainda em 2006, a Organização Mundial de Súde divulgou um relatório mostrando que os cachimbos de água são mais prejudiciais do que os cigarros normais. O coordenador do relatório, o americano Douglas Bettcher, ainda foi além e afirmou que uma hora de consumo do Narguilé equivale a 200 cigarros.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer, além da fumaça vir carregada com mais de 4 mil substâncias tóxicas (que também estão presentes no cigarro comum), possui concentrações muito superiores de nicotina, monóxido de carbono, metais pesados e substâncias cancerígenas. Outro equívoco dos usuários é acreditar que produtos utilizados no narguilé são livres de nicotina. Não existe tabaco para narguilé sem nicotina. E esta substância, simplesmente, não é solúvel na água.

O Brasil tem um histórico reconhecido de combate ao tabagismo. Conseguimos reduzir drasticamente o número de fumantes em nosso País. Hoje, apenas cerca de 16% da nossa população ainda fuma.

Este quadro, meus amigos, nos faz temer pela saúde de nossos jovens. Precisamos pautar este tema em nossos debates sobre os problemas que temos que enfrentar. Sobre os problemas da nossa sociedade.

Novos Projetos de Lei: 4431/16 e 5136/16.

Por esta razão, apresentei 2 projetos de leis, um proibindo o narguilé para crianças e adolescentes (PL 4431/16), e outro, determinando que contenha as informações sobre as substancias toxicas nas embalagens do produto (PL 5136/16). Esta Casa Legislativa não pode ficar indiferente a esta realidade. Não pode deixar de atuar para colocar este debate em todos os lugares e buscar soluções.


Por: Antonio Bulhões
Deputado Federal / PRB-SP



Nenhum comentário:

Postar um comentário