segunda-feira, 16 de maio de 2016

CRIANÇAS E ADOLESCENTES NAS RUAS

Todos os dias vemos inúmeras crianças e adolescentes vivendo pelas ruas em nossas cidades brasileiras.

Diversos são os motivos apontados para que essas crianças e adolescentes vivam tão dolorosa situação. Os principais são: brigas verbais com pais e irmãos; violência doméstica; alcoolismo e uso de drogas; busca da liberdade; perda da moradia pela família; violência e abuso sexual.


“É preciso investir em ações de reestruturação familiar, de resolução de conflitos familiares e nas comunidades, de suporte escolar e saúde, em especial quanto à dependência de drogas, além de políticas públicas inclusivas para as crianças e adolescentes que vivem nas ruas”.

E as razões apontadas para não dormirem em instituições ou abrigos são a falta de liberdade, a proibição de uso de álcool e drogas e os horários e demais rotinas das entidades.

Quanto ao perfil desses jovens, crianças e adolescentes, há predominância de pardos, morenos e negros. Em termos educacionais, apenas 6,7% deles chegaram a concluir o ensino fundamental.

Muitas delas voltam para dormir na casa dos pais, parentes ou amigos, isso indica que a rua é um local rentável, pela prática da mendicância, da venda de produtos diversos e por outras ações.

É importante frisar que esse dado vem reforçar o consenso de que o dinheiro oferecido, a título de caridade, a essas crianças as estimula a voltar dia após dia, sem mencionar que faz com que seus pais ou outros adultos as obriguem a permanecer na prática.

Como se vê, não é um problema de fácil equacionamento. Na verdade, constitui um gravíssimo problema social que necessita atenção especializada.

É preciso investir em ações de reestruturação familiar, de resolução de conflitos familiares e nas comunidades, de suporte escolar e saúde, em especial quanto à dependência de drogas.

Meus amigos, embora o quadro não pareça nem um pouco animador, especialistas entendem que, apesar de tudo, nos últimos vinte anos, houve melhorias.

Esperamos, pois, que o Brasil continue trilhando esse caminho de êxito, oferecendo importantes políticas públicas inclusivas para as crianças e adolescentes que vivem nas ruas.

Por: Antonio Bulhões
Deputado Federal / PRB-SP


Nenhum comentário:

Postar um comentário