sábado, 28 de maio de 2016

A FORÇA DA JUVENTUDE

Meus amigos, quero nesta oportunidade destacar a importância dos jovens para as mudanças comportamentais, políticas e ambientais, e também para a sustentabilidade econômica.

A disposição, coragem e rebeldia juvenil, quando encontram uma causa justa, são produtivas. Os jovens são a força que luta contra costumes opressivos, preconceitos absurdos, leis ultrapassadas.



“As instituições brasileiras devem trabalhar em conjunto para expandir as oportunidades de educação, lazer, esporte e emprego para a nossa juventude. Orientar e preparar nossa juventude é orientar e preparar o Brasil para os desafios do futuro.”

A importância da juventude para a construção de sociedades menos preconceituosas e mais justas é evidente: as novas gerações regeneram a sociedade, especialmente se a sociedade estiver atenta a esse poder regenerador. O Brasil, infelizmente, não está tratando a educação da juventude como assunto estratégico.

Deveríamos estar investindo mais na qualificação de nossos jovens, inclusive por meio do incentivo ao esporte. Precisamos investir em um sistema educacional de qualidade, pois boas escolas públicas são a forma mais eficiente de combate aos problemas que atingem os jovens, como as drogas, as doenças sexualmente transmissíveis, a gravidez precoce e o desemprego.

Orientar e preparar nossa juventude, meus amigos, é orientar e preparar o Brasil para os desafios do futuro. Mas o futuro já começou, e ainda vemos muitos jovens brasileiros morando nas ruas.  Ora, nosso futuro nunca será promissor enquanto houver jovens, e até crianças, se drogando e esmolando, em vez de estar na escola.

Grande parte do mais de um bilhão de jovens no mundo está sendo devidamente escolarizada. O Brasil é campeão mundial quando o assunto é futebol, mas fica quase em centésimo lugar na qualidade de sua educação.

Se não canalizarmos as energias de nossos jovens para o estudo, elas serão canalizadas para o vandalismo, o crime ou a autodestruição, por meio das drogas legais e ilegais. Para evitarmos o desperdício da força de nossa juventude, as instituições brasileiras devem trabalhar em conjunto para expandir as oportunidades de educação, lazer, esporte e emprego para essa faixa de idade.

Economizar dinheiro com a juventude, meus amigos, é uma tolice, um erro econômico que cobrará seu custo, com juros, no futuro.


Por: Antonio Bulhões
Deputado Federal / PRB-SP



Nenhum comentário:

Postar um comentário