segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

FALTA REMUNERADA

Apresentei o Projeto de Lei que recebeu o nº 8.224, acrescentando inciso ao art. 473 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) para permitir a falta do empregado ao trabalho um dia a cada semestre, quando necessitar comparecer a reuniões na instituição de ensino básico de seus dependentes.

Conforme exposto em nossa justificação ao projeto, é inegável que a participação dos pais na vida escolar dos seus filhos influencia, de modo efetivo, o processo de desenvolvimento da aprendizagem dos educandos. Ao perceber que pais e família se interessam por seus estudos e por suas experiências escolares, a criança ou adolescente sente-se valorizada, desenvolvendo-se de forma segura e com boa autoestima.


Inúmeras pesquisas nos dão conta de que existe hoje um consenso entre educadores, professores e estudiosos sobre os efeitos no desempenho dos alunos, pois a presença dos pais legitima a educação que a escola oferece: quanto mais ativos os pais, maior a chance de o filho tirar boas notas no boletim e terminar uma faculdade.

Porém, essa participação na vida escolar dos filhos é, muitas vezes, impossibilitada porque as reuniões escolares são marcadas no horário de trabalho dos pais, e muitos empregadores são insensíveis quanto à importância de liberarem seus empregados para estarem presentes nessas ocasiões.

Foi, portanto, para minimizar os problemas dos pais que querem participar da vida escolar de seus filhos que apresentamos o Projeto de Lei nº 8.224/2014, certos de que a nossa iniciativa poderá melhorar significativamente o processo de aprendizagem brasileiro.


Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: segunda-feira, 09 de fevereiro de 2015.


Nenhum comentário:

Postar um comentário