sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

SEMPRE COM DEUS


O rei Asa, logo no início de seu reinado, removeu os altares de adoração a deuses falsos. Ele ordenou que o povo buscasse o Senhor e vivesse segundo os caminhos divinos.

Quando as coisas estavam bem e já não havia guerra, “disse ele ao povo de Judá: ‘Vamos construir estas cidades com muros ao redor, fortificadas com torres, portas e trancas. A terra ainda é nossa, porque temos buscado o Senhor, o nosso Deus; nós o buscamos, e ele nos tem concedido paz em nossas fronteiras’. Eles então as construíram e prosperaram” (2 Cr 14.7)


Quando houve paz e prosperidade na terra, as pessoas não se deixaram engordar e ficar preguiçosas. Em vez disso, buscaram o Senhor e usaram o tempo para reconstruir e se fortalecer.

Devemos nos lembrar de fazer o mesmo. Quando as coisas estiverem indo bem em sua vida, reserve tempo para construir e fortificar seu relacionamento com Deus.

Quer esteja numa fase boa, quer esteja numa fase ruim, siga Deus a lugares ainda mais profundos.


Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: Sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014.



quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

OS ROLEZINHOS


O que são os rolezinhos? Apenas um ajuntamento de gentes?

Talvez lembrando dos protestos de 2013, os jornais divulgaram uma série de interpretações de especialistas sobre a novidade. O interessante de alguns especialistas em povo é que, em geral, o diagnóstico difere da realidade.

Acredito que assistimos o mesmo enredo, quando a imprensa noticiou que os Shoppings Center tinham recorrido à justiça, para impedir a entrada da trupe de jovens convocada para um rolezinho nos estabelecimentos. Os especialistas das gentes logo sacaram do depósito ideológico as acusações de preconceito do andar de cima contra os do andar de baixo.


Bastou o Datafolha divulgar a pesquisa de opinião, para que os afoitos ideólogos bem-pensantes guardarem as suas ideologias de luta de classe ou de raça no fundo do baú, até uma nova oportunidade. A pesquisa apurou que 82% dos paulistanos desaprovam o ajuntamento de centenas de jovens nos shoppings.

Outra matéria da Revista Veja traz uma entrevista interessante com um dos organizadores dos rolezinhos. Diz ele que não pensou em programar nenhum rolezinho para afrontar os shoppings dos bairros ricos. Como todo o adolescente, não dimensionou o perigo que a iniciativa poderia causar. Não esperava que uma simples brincadeira pudesse causar tanta repercussão.

A vida humana é bem mais simples do que as teorias ideológicas costumam apresentar.


Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: Quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014.



segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

23 SEGUNDOS


Enquanto dirigem, as pessoas passam 10% do tempo fazendo qualquer coisa menos prestar atenção no transito. Distraem-se com algo que acontece fora da pista, mexem no rádio ou usam o celular. Todas essas ações paralelas aumentam as chances de acidentes, mas a combinação volante/celular é, de longe, a mais perigosa.

Um estudo feito recentemente nos Estados Unidos mostra que o celular não é uma distração como outra qualquer no trânsito. O simples fato de pegar o aparelho elevou esse risco em pouco mais de sete vezes.


Outras atividades paralelas não aumentam tanto o risco dos condutores baterem o carro, mas o ato de discar um número dobrou as chances de acidente ou quase acidente.

O maior perigo do uso de celulares ao volante não está no momento em que a pessoa está falando, mas na hora em que ela pega o aparelho. Só para acessar o aparelho, o motorista leva de quatro a cinco segundos.

Caso esteja dirigindo a 100km/h, por exemplo, percorrerá cerca de 120m distraído.

Caso decida ler uma mensagem ou digitar um texto, passará aproximadamente 23 segundos desatento.


Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: Segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014.




quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

100 POR CENTO


Quase todos os homens e mulheres se casam com a intenção de permanecer juntos e ter um casamento maravilhoso pelo resto da vida. Ambos estão apaixonados um pelo outro e pensam que sabem como será a vida conjugal.

Mas, antes do casamento, é impossível saber exatamente o que vão enfrentar, mesmo que o período de namoro tenha sido longo e que se conheçam há muito tempo. Não conhecemos nem sequer a nós mesmos antes do casamento, muito menos a pessoa com quem vamos casar.


O casamento revela tudo o que somos, porque não há lugar para nos esconder – nem mesmo de nós.

A certidão de casamento muda tudo. O relacionamento passa a ser verdadeiramente íntimo e pessoal, e não conseguimos mais disfarçar. A verdade vem à tona.

É por isso que o casamento exige comprometimento e muito esforço. Uma parceria de 50/50 não funciona. Cada um precisa dar 100% de si ao outro.


Por: Bispo Antonio Bulhões

Data: Quinta-feira, 06 de fevereiro de 2014.


quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Antonio Bulhões destaca pauta do Legislativo em 2014 e fala dos desafios para realização dos grandes eventos esportivos no Brasil



"As votações apontadas pela Presidência da Câmara como prioritárias para 2014 indicam que o ano será de intensos debates”, afirmou o deputado republicano Antonio Bulhões no retorno dos trabalhos legislativos, nesta terça-feira (4).

Segundo o deputado, o encaminhamento de projetos que, há muito, aguardam a apreciação pelo Plenário, dentre os quais, o da Reforma Política, representa uma excelente oportunidade para oferecer as respostas que a sociedade brasileira espera.


Para o deputado, a Copa do Mundo pode trazer benefícios e vantagens ao Brasil, mas há muitos desafios a serem superados. “Teremos a Copa do Mundo, que volta a ser realizada no Brasil depois de 64 anos, e também as eleições gerais, marcadas para outubro, em que serão escolhidos senadores, deputados federais, estaduais e distritais. Esta Casa exercerá papel essencial para o oferecimento de garantias à população brasileira de que todos esses grandes eventos transcorram em sua normalidade, sem sobressaltos, especialmente, no que se refere a atos que possam ameaçar a paz, a segurança, a ordem e as liberdades democráticas”, afirmou.

O parlamentar lamentou os gastos de dinheiro público de forma irresponsável, os orçamentos reavaliados e as promessas não cumpridas. “Não usufruiremos de todas as benfeitorias projetadas, tampouco lograremos os avanços almejados no campo social. Mas, ainda assim, temos de manter o máximo empenho para auferir os melhores benefícios e vantagens proporcionados pelo evento esportivo”.


Bulhões chamou a atenção, ainda, para a importância de a sociedade estar atenta às votações do Marco Civil da Internet, da regulamentação da PEC dos Trabalhadores Domésticos, do Plano Nacional da Educação, do Código de Mineração e da ampliação da jornada escolar da rede pública de ensino. “Com essa agenda tão rica e relevante teremos estímulo suficiente para perseverar na luta por melhores condições de vida para os brasileiros”, finalizou.

Mônica Donato
Assessoria de Comunicação

Liderança do PRB