terça-feira, 28 de maio de 2013

DISCURSO CONTRADITÓRIO


Os bem pensantes modernos estão proclamando que o estado laico está sendo desfigurado pelo ressurgimento de princípios religiosos na retórica política. Eles teimam em tratar Estado Laico como Estado Ateu.

Muitos  argumentam que determinados valores não podem sequer ser considerados, porque contraria a fé no laicismo do Estado brasileiro. A aceitação inconsciente de teses contraditórias os faz imaginar que um estado laico é o mesmo que um estado ateu. E que trazer valores cristãos para a retórica política é uma prova da negação do laicismo.


É preciso deixar claro que Estado Laico não é o mesmo que Estado Ateu. Estado Laico é o contrário de Estado Confessional. Estado Laico se organiza juridicamente com valores da sociedade e não a partir de códigos religiosos ou antirreligiosos. Ou seja, o Estado Laico se mantém neutro em assuntos religiosos, como de fato é o Brasil.

Os religiosos vão defender que a vida existe desde a concepção, porque já lhe foi soprada pelo poder de Deus. Os ateus vão alegar que não existe esse sopro, porque somente se pode considerar a vida, quando algum sinal de consciência surgir e que a mulher tem o direito de decidir sobre o próprio corpo.

Nessa batalha de ideias, poderemos dizer que um defende o estado religioso e outro um estado laico? Não, o que temos na realidade são conflitos de valores tão comuns na sociedade, que somente pode ser considerada aberta quando a liberdade religiosa puder coexistir com o asceticismo ateu. Afinal, o Estado moderno existe para servir a sociedade e a sociedade brasileira é religiosa.


Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: Terça, 28 de Maio de 2013.



sexta-feira, 17 de maio de 2013


PÍLULA DO DIA SEGUINTE


Quero registrar meu protesto contra a decisão de liberar a pílula do dia seguinte para meninas de 15 anos, sem receita médica, tomada pela agência norte-americana que controla o uso de medicamentos, a FDA (Food and Drug Administration).

Minha preocupação é que decisões como essa venham a influenciar negativamente as autoridades brasileiras no sentido de flexibilizar o uso dessa pílula, que tem feitos abortivos.


A verdade é que esse tipo de atitude reforça a tendência de permitir o aborto e passa às mulheres a mensagem de que a interrupção da gravidez é algo corriqueiro, quase tão banal quanto cortar o cabelo ou tratar de uma espinha.

Num mundo que enfrentou e ainda enfrenta uma doença terrível chamada Aids, ninguém, em sã consciência, pode achar razoável dizer para meninas de 15 anos que podem ter uma vida sexual absolutamente livre, porque, em caso de gravidez indesejada, basta tomar um comprimido e tudo será resolvido, de forma indolor e inconsciente.

A promiscuidade sexual nunca foi nem poderá ser vista como uma atitude saudável, nem física nem psicologicamente, sobretudo no caso de uma adolescente.

A liberação indiscriminada da pílula do dia seguinte é um desserviço à saúde pública e por isso deve ser firmemente combatida.


Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: Sexta, 17 de Maio de 2013.


sexta-feira, 10 de maio de 2013


VENCENDO A SI MESMO


Algumas culturas consideram o potencial humano como seu maior valor, em outras, o próprio ser humano é considerado sem valor algum.

É surpreendente como a maioria dos cristãos desprezam a singularidade do espírito humano e desperdiçam o potencial que Deus colocou em cada um de nós.

Desgraçadamente, o que muitas igrejas valorizam é o acomodamento e o conformismo da sua membresia.


Uma pessoa que está crescendo rumo à maturidade espiritual desenvolve saúde emocional, cura todos os relacionamentos doentes e constrói relacionamentos saudáveis.

Uma pessoa que está crescendo rumo à maturidade espiritual passa a tratar seu corpo como templo do Espírito Santo e estabelece disciplinas pessoais que resultam em vitória sobre todos os vícios que prejudicam sua saúde física, inclusive a própria glutonaria.

Uma pessoa que está crescendo rumo à maturidade espiritual sonha grandes sonhos com Deus.



Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: Sexta, 10 de Maio de 2013.