quinta-feira, 7 de março de 2013


A METADE DO JOGO


É surpreendente constatar quantos pais se sentem inadequados e inúteis. Devemos encarar a realidade de que não estamos criando pequenos robôs que se comportam obediente e submissamente.

Lamentamos nossos fracassos e esperamos que nossos filhos sejam mais bem-sucedidos.

É bem ilustrativa a história do jogador que estreava em um time de futebol. Quase na metade do primeiro tempo ele cometeu um erro absurdo: confundindo a cor das camisas de seus companheiros com a de um time adversário contra o qual havia jogado a pouco tempo, viu-se de repente em sua própria área e, driblando dois companheiros (o que não foi difícil), acabou chutando contra a própria meta e marcando um gol contra. Foi uma estupefação geral!


No intervalo o treinador procurou levantar o ânimo abatido do time e disse: “A mesma escalação vai jogar o segundo tempo.” O jogador desastrado foi falar com o treinador: “Não posso voltar ao campo, estou humilhado!”

A resposta do treinador foi taxativa: “O jogo está na metade. Volte ao campo e jogue os 45 minutos que faltam.”

Você olha para trás, lamenta seus erros paternos e pensa que já perdeu o jogo. Vale a pena lembrar as palavras do treinador: “O jogo está na metade.”

Você não pode mudar o que aconteceu no passado. O que você pode mudar é o que vai fazer no futuro.



Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: Quinta, 07 de Março de 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário