sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013


LEI DA PROSTITUIÇÃO


O constante cabo de guerra entre progressistas e conservadores na Câmara dos Deputados ficará ainda mais acirrado este ano, com o avanço dos debates sobre o Projeto 4.211/2012.

A proposta regulamenta a prostituição no Brasil e assegura às profissionais do sexo o direito ao trabalho voluntário e remunerado.


O texto descriminaliza as casas de prostituição e autoriza até mesmo a cobrança de valores devidos na Justiça, nos casos em que os clientes não pagam o preço combinado.


A prostituta poderia trabalhar como autônoma, coletivamente em cooperativas ou em casa de prostituição – que passariam a ser permitidas.

A polêmica ganhou força quando, em defesa do projeto, o Deputado Jean Wyllys (PSol/RJ) afirmou que 60% dos parlamentares recorriam aos serviços das prostitutas em Brasília.

Além da regulamentação da prostituição, devem ser enfrentados temas como a descriminalização da maconha e da homofobia e o casamento civil igualitário.


MINHA POSIÇÃO.

Minha bandeira é a defesa da dignidade da pessoa humana.

Assim sendo, é necessário ampliar as políticas de inclusão social e a criação de vagas no mercado de trabalho, para dar a todas as pessoas que estão na prostituição por falta de opção, uma oportunidade de viverem dignamente sem a necessidade de venderem seus corpos.


Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: Sexta, 15 de Fevereiro de 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário