quinta-feira, 24 de janeiro de 2013


EXEMPLO DE PERSEVERANÇA


O décimo sexto, e provavelmente o maior presidente norte-americano, Abraham Lincoln, nasceu eu 1809 numa rústica casa de madeira. Seu pai era iletrado e sua mãe frágil e doente. Eles foram despejados de casa quando Abraham tinha apenas sete anos. Sua mãe morreu quando tinha nove. Não teve virtualmente qualquer educação formal.


Em 1832 candidatou-se a ocupar o cargo de Legislador do Estado, mas não teve sucesso. Nesse mesmo ano tentou matricular-se na escola de direito, mas não foi aceito por causa de suas desprezíveis qualificações. Começou um negócio com dinheiro tomado de empréstimo de um amigo íntimo. Antes de terminar o ano, o negócio fracassou. Lincoln declarou falência e passou os 17 anos seguintes pagando o que devia.

Em 1838, candidatou-se a Orador da Câmara Estadual e foi derrotado.
Em 1840, quis ser membro do Colégio Eleitoral do Estado, mas foi novamente derrotado.

Em 1846, candidatou-se outra vez para o Congresso e ganhou. Dois anos mais tarde, veio a ser derrotado quando quis concorrer à reeleição.

Em 1849, tentou conseguir o cargo de Oficial do Registro Imobiliário em seu Estado, mas não foi aceito.

Em 1854, candidatou-se ao Senado dos Estados Unidos. Perdeu novamente.

Em 1856, tentou ser nomeado Vice-Presidente da convenção nacional do seu partido. Obteve menos de cem votos, sofrendo nova derrota embaraçosa.

Em 1858, perdeu novamente uma vaga no Senado.


Finalmente, em 1860, Abraham Lincoln foi eleito presidente dos Estados Unidos. Sua perseverança recompensou-o com sucesso político sem precedentes, e foi reeleito para um segundo mandato.



Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: Quinta, 24 de Janeiro de 2013

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013


FRACASSOS FAMILIARES



Os fracassos no lar surgem em todos os tipos de tamanho, forma e peso. Há os pequenos, chamados enganos, erros ou desatenções: derramar alguma coisa na camisa nova, deixar de levar o lixo para fora, esquecer uma consulta médica ou de pagar a conta de luz.

Há também os pacotes de fracassos meio pesados que magoam um pouco mais profundamente: gritar continuamente com os filhos, promessas não cumpridas, um relacionamento distanciado.

E há finalmente os fracassos embaraçosos e mais pesados que nos deixam esmagados sob seu peso: um divórcio, infidelidade, violência física ou verbal.


O nosso casamento deve ser uma união de duas pessoas que não admitem que qualquer coisa interfira em seu relacionamento. Por isso devemos rapidamente pedir perdão e perdoar da mesma maneira.

Perdoar os outros significa abrir mão do direito de puni-los. Não devemos mais manter nossas acusações contra eles.

O perdão está no centro do Cristianismo.



Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: Sábado, 18 de Janeiro de 2013

sábado, 12 de janeiro de 2013


SALÁRIO MÍNIMO


O novo salário mínimo de R$ 678, que passa a valer neste mês, é parte de uma política de valorizar a renda do trabalhador em longo prazo.


Entre 2002 e 2013, o aumento chega a 72% em termos reais.

Para entender esta valorização, ou seja, a evolução do poder de compra, um fogão que valia 8 mínimos em 1994, caiu para 1,5 salário mínimo no ano passado.

O OUTRO LADO

O reajuste de 9% no salário mínimo representará um gasto de mais de R$ 1,88 bilhões para as prefeituras de todo o país.



A Confederação Nacional dos Municípios (CNM) afirma que, mesmo que a arrecadação das prefeituras "venham a bombar no próximo ano", não existe horizonte para que a conta possa fechar no azul.


Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: Sábado, 12 de Janeiro de 2013

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013


MUITO OBRIGADO !


O período das Festas de final do ano transmite, além da mensagem do amor de Deus por nós, um sentimento de completude de um ciclo. O ciclo que a humanidade convencionou chamar de ano. Se não houvesse a marcação do tempo o homem não teria o senso histórico e não poderia avaliar o progresso que teve na sociedade.

Mas não é só o tempo. O progresso significa também causa e efeito da vida social. Fazemos por causa da ajuda dos outros e fazemos melhor quando medimos o efeito positivo que as nossas ações proporcionaram aos outros.

O filósofo grego Aristóteles, 500 anos antes de Cristo, já dizia que o homem só existe em sociedade. O homem, como ser social, somente exerceria a sua plenitude quando ele consegue expressar a sua dimensão política e humana. Por política, ele quer dizer a ordem social. Por humana, as relações afetivas.

O próprio exemplo de Jesus também reforça essa idéia. O valor social da mensagem cristã está claro no sacrifício que Ele se submeteu na cruz para nos salvar. A morte teve um significado além do fim físico do corpo, porque serviu a toda humanidade como ensinamento do valor do bem e da solidariedade.

ENTRE OS 20.

Meus amigos e amigas. Toda essa reflexão na filosofia e na Bíblia que apresento a vocês é consequência de uma alegre surpresa que recebi neste final de ano.

A Revista VEJA, do dia 26 de dezembro, destaca o índice dos 20 entre 513 Deputados Federais que mais trabalharam para um Brasil mais moderno e competitivo em 2012. E a minha alegria é que o meu nome está entre os 20.


http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/o-congresso-corre-para-o-futuro

Essa alegria seria puro egoísmo se aquele ensinamento filosófico e cristão não fizesse sentido no meu ser.

Eu não poderia realizar a minha plenitude política se não pudesse contar com inúmeros eleitores, assessores e colaboradores que me inspiraram a buscar o melhor caminho para o progresso do Brasil.

A dedicação de todas estas pessoas me fez buscar estratégias para aprovar leis que ajudem o povo a se sentir melhor a cada final de ano.


Toda essa reflexão serviu para me posicionar em relação a vocês. Graças a vocês eu existo como um ser político.

Por toda ajuda e reconhecimento, quero dizer a vocês o meu muito obrigado. Que em 2013, todos nós consigamos progredir. Para o nosso bem, para o de nossa família e para o de todo Brasil.

FELIZ ANO NOVO !

Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: Sexta, 04 de Janeiro de 2013