sexta-feira, 26 de outubro de 2012


SEMPRE QUERENDO MAIS


A luxúria nunca se satisfaz. Sempre quer mais. A pornografia é um mal. É um ato de luxúria, não um ato de amor.

Quando o espírito de luxúria controla nossos pensamentos, tudo o mais na vida começa a desmoronar, porque a luxúria destrói a alma e a mente. Se direcionamos os pensamentos para o que é mau aos olhos de Deus, passaremos a viver nas trevas.


O espírito da luxúria corrói a essência de quem você é e de quem virá a ser. Destrói o sexo saudável e prazeroso entre o marido e a esposa. Se o casal não encontra satisfação um no outro, não resolverão o problema assistindo a vídeos de outras pessoas fazendo sexo. Na verdade, o problema piorará.

Se você tem o hábito de ver imagens carregadas de sexualidade, saiba que elas ficam gravadas no fundo da sua mente, coração e alma. Mesmos que sejam vistas por acaso, permanecem dentro de você para sempre. Um dia, as fantasias tornam-se realidade, e o sexo no casamento jamais será suficiente.

A pornografia é feita de uma série de mentiras nas quais a pessoa acredita. Tão logo plantadas, suas sementes se espalham como ervas daninhas com espinhos capazes de sufocar a vida e o potencial que existem em você.

Se a nossa mente se ocupa por muito tempo com pensamentos pervertidos, inúteis e desprezíveis, colheremos frutos pervertidos, inúteis e desprezíveis na vida.


Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: Sexta, 26 de Outubro de 2012 às 21:51

sexta-feira, 19 de outubro de 2012


LIBERDADE versus LIBERTINAGEM


Um francês chamado Alexis de Tocqueville, viajou pelos Estados Unidos em 1830, e ficou atônito ao ver que, embora o povo americano fosse muito religioso, também era o mais livre.

Ele escreveu: “Não há nenhum país em todo o mundo, onde a religião cristã mantém uma influência tão grande sobre a alma dos homens como nos Estados Unidos”. Em outra passagem observa: “Os americanos associam tão intimamente em suas mentes as noções de cristianismo e liberdade, que é impossível fazê-los conceber um sem o outro”.


Ao relatar a situação do seu país ele diz: “Na França, quase sempre vejo o espírito da religião e da liberdade seguirem cursos completamente opostos um ao outro”. Tocqueville destacou que na França, a religião e a liberdade eram consideradas antagônicas.

Entretanto, em pleno século XXI, os EUA estão se aproximando de uma situação um tanto similar à da França da década de 1780 – onde o pecado se torna flagrante e a moral degradada.

Antigamente as pessoas se aproximavam do cristianismo buscando a sua “libertação do pecado”. Mas hoje, buscam distância do cristianismo em nome da sua “libertação para o pecado”, transformando a liberdade em rebeldia e, na pior forma de libertinagem, não querem que ninguém fale, censure ou os restrinja de alguma forma.

Por conseguinte, os liberais modernos veem o cristianismo como repressivo e não como libertador.


Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: Sexta, 19 de Outubro de 2012 às 09:32

sexta-feira, 12 de outubro de 2012


É PRECISO SABER VIVER



A vida pode não ser fácil, porque a cada instante surgem situações que exigem reflexão e atitude. Contudo, ela pode tornar-se mais fácil quando se tem com quem repartir as preocupações e as alegrias.

É por esse motivo que se deve ter uma boa relação com as pessoas à volta, principalmente com os familiares, com quem se passa grande parte da vida. Assim, tendo um bom ambiente familiar, tem-se mais paz espiritual e, consequentemente, melhor qualidade de vida.


As pessoas deviam ser mais cuidadosas ao se exprimirem. A economia de palavras pode gerar dificuldade de compreensão do ouvinte, ao passo que um exagero de palavras, principalmente proferidas impulsivamente, pode ocasionar atritos e arrependimentos.

Por essa razão, nada é melhor do que pensar duas vezes antes de tocar em um assunto delicado, como aqueles que envolvem sentimentos e emoções. Isso tudo para não magoar os outros, principalmente as pessoas importantes, como amigos e familiares.

Cuidar da saúde, adquirindo hábitos saudáveis, é essencial para que as pessoas tenham uma boa saúde e, consequentemente, consigam ter uma vida longa. Mesmo agindo dessa forma, ninguém sabe quantos anos tem pela frente.

Por esse motivo, é preciso que se viva bem cada dia, deixando de lado pequenos problemas e aproveitando o máximo cada momento na companhia das pessoas queridas à volta.

Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: sexta, 12 de Outubro de 2012 às 10:42