sexta-feira, 20 de julho de 2012


POLÍTICA COM QUALIDADE




Política não presta! Nenhum político presta!
Se você nunca ouviu estas expressões, você não está no Brasil.

O MITO DA POLÍTICA NO IMAGINÁRIO BRASILEIRO

Há décadas, temos presenciado a reclamação da maioria dos brasileiros por conta da corrupção e da má gestão da administração pública por parte dos governantes.

Assim, acabamos por nivelar a todos pelo prumo dos maus políticos. Decidimos então que é melhor ficarmos neutros e nunca mais votarmos em ninguém.

A neutralidade é a renúncia da responsabilidade. Ela é uma ilusão, pois não tomar uma atitude significa tomar a atitude de não fazer nada.


Por tabela, acabamos piorando as coisas. É como disse Platão, “a punição que os bons sofrem, quando se recusam a tomar parte do governo, é viver sob o governo dos maus”.

Em outras palavras, quando não gostamos de política, na verdade, estamos entregando-a para aqueles que gostam.

DO MITO À REALIDADE

Temos que mudar essa mentalidade!
A política tem tudo a ver com o nosso cotidiano.

A qualidade de vida que temos é resultado da qualidade da política que predomina no país.


Do alimento que ingerimos ao transporte que utilizamos, do salário que recebemos à segurança de andar despreocupados pelas ruas, tudo depende da administração política.

É bem verdade que existe o mau político, que não presta. Mas, se refletirmos um pouco, todos nós temos uma grande parcela de responsabilidade pela injustiça, corrupção, violência, desemprego, afinal, somos nós mesmos que elegemos nossos governantes.

Estamos a poucos dias das eleições municipais. É o momento em que nós, brasileiros, teremos nas mãos o poder de decidir o futuro da cidade onde vivemos.


A mudança começa a partir da nossa conscientização e do exercício de nossa cidadania, escolhendo representantes idôneos e competentes, que saibam aplicar corretamente os recursos arrecadados através de nossos impostos, enfim, comprometidos com o cidadão.

Sua atitude pode mudar o Brasil. Comece compartilhando e contagiando as pessoas de seu relacionamento.

Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: sexta-feira, 20 de Julho de 2012 às 21:13


Um comentário:

  1. Olá, Bispo!
    Sua argumentação é verdadeira e interessante. Por outro lado, analiso a política nacional dentro de um processo cultural histórico que de uma forma ou de outra privilegia um grupo (elite) no poder e nada muda de forma significativa. Infelizmente, não acredito na mudança vinda da política, acredito em bons políticos, como o senhor, mas não em uma mudança social, econômica e cultural promovida pela política.
    Ricardo Lacerda

    ResponderExcluir