sábado, 11 de fevereiro de 2012

PEC 270

Discordar já discordei muito, mas a atuação do governo ao impedir que votássemos na Câmara a PEC 270, que garante proventos integrais aos servidores públicos aposentados por invalidez permanente e paridade com os servidores da ativa, me fez sentir vergonha de fazer parte da base aliada.



Havia um acordo de líderes para votar a PEC, em segundo turno, garantindo definitivamente um direito mais do que justo aos aposentados por invalidez, pessoas que não podem e não devem esperar. Havia consenso e a certeza de que o projeto seria votado e aprovado, beneficiando milhares de brasileiros. 

No entanto, em um gesto de truculência legislativa e eu diria até arrogância, o governo condicionou a aprovação da PEC à votação do PL 1992 (que cria a previdência complementar para os funcionários públicos), projeto este, por sinal, sobre o qual não há consenso.

Diante dos apelos para submeter a PEC a votação, o governo ficou surdo. Frente à dura realidade desses aposentados, cego.

O PRB tem um compromisso com os cidadãos: o de priorizar os interesses da população frente a qualquer outro. Mesmo que sejam os interesses do governo.

Contra a truculência, vamos falar mais claro. Contra a arrogância, vamos expor nossa insatisfação.

Até que ouçam. Até que enxerguem.

Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: sábado, 11 de Fevereiro de 2012 às 16:36



Nenhum comentário:

Postar um comentário