sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

COMPANHEIRISMO II


É justo dizer que um relacionamento caracterizado por frequentes e não resolvidas tensões durante o período de namoro está em sérias dificuldades e tem uma grande probabilidade de não sobreviver por muito tempo.

Compartilhar de certos interesses e entusiasmo é o outro ponto forte dentro de uma amizade. É claro que não teremos um relacionamento bem-sucedido simplesmente porque nossos interesses são compatíveis, e, ainda que atividades comuns possam intensificar uma relação, não podem ser, de maneira alguma, consideradas como pré-requisitos.


O que é essencial é que venhamos compartilhar de “alguns” interesses importantes, e se os interesses em comum forem poucos, devemos nos sentir à vontade fazendo separadamente aquilo que desejamos. É podermos passar ótimos momentos juntos, mesmo estando separados.

Realmente, algumas pessoas necessitam ficar certo tempo afastadas. Para elas compartilhar de muitos interesses parece sufocante — uma desagradável limitação à sua liberdade individual. Contudo, quando se encontram, após passar um tempo sozinhos, ficam mais do que satisfeitos com a companhia um do outro.
 

Por: Bispo Antonio Bulhões
Data: sexta, 03 de Fevereiro de 2012 às 11:55

Nenhum comentário:

Postar um comentário